top of page

CÂNCER DE TESTÍCULO

O que é o Câncer de Testículo?

 

Verificando a saúde do testículo com as mãos

É a presença de um nódulo testicular de característica maligna. O câncer de testículo representa 1% das neoplasias adultas e 5% dos tumores urológicos. Sua incidência aumentou nas últimas décadas, particularmente em países industrializados, e continua aumentando. 


 

Como podemos diagnosticar o câncer de testículo?

 

O câncer de testículo geralmente se apresenta como uma massa testicular escrotal  detectada pelo paciente ou como um achado incidental no ultrassom. A dor escrotal pode estar presente em 27% dos pacientes.

 

Quais são os fatores de risco para o câncer de testículo?

 

Os fatores de risco epidemiológicos para o desenvolvimento do câncer de próstata são componentes da síndrome da disgenesia testicular, que engloba:


- Criptorquidia

- Hipospádia

- Diminuição da espermatogênese e diminuição da fertilidade


 Fatores de risco adicionais incluem história familiar de câncer de testículo entre parentes de primeiro grau e a presença de um tumor testicular contralateral

 

Como podemos prevenir o Câncer de testículo?

 

Não existe uma forma de prevenir específica o câncer de testículo, uma vez que os seus fatores de risco, em sua maioria, não são modificáveis.

Por outro lado é muito importante aprender a fazer o auto exame para identificar possíveis tumores testiculares.

 

1.     De pé, em frente a um espelho, observe o escroto e veja se há alterações em alto-relevo na pele.

2. Então, segure um testículo de cada vez entre os dedos indicador, médio e polegar.

3. Mexa no testículo com os dedos. Você não deve sentir dor durante esse procedimento.

4. Caso sinta presença de algum nódulo ou massa testicular fora do habitual, procure imediatamento um urologista.

 

Como fazer o diagnóstico do câncer de testículo?

 

O diagnóstico é feito por um urologista.

Inicialmente através da palpação testicular, e posteriormente com a realização de um ultrassom já é possível afirmar se há presença de um tumor testicular.

Outros exames complementares podem ser necessário como:

Tomografia de abdômen e tórax

Exames de sangue que são marcadores de atividade e presença de doença como: LDH, alfafetoproteína e Beta HCG.

 

Tratamento do câncer de testículo

 

O tratamento sempre envolve a retirada do testículo ou em alguns poucos casos somente do tumor.

Na mesma cirurgia é possível colocar próteses de silicone em substituição anatômica do testículo retirado.

Em alguns casos é necessário complementar o tratamento e realizar Quimioterapia ou Radioterapia

 

 

 

 

 

 

4 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Comments


agendar.png
bottom of page